Vergonha: Deputado Giovanni Ratinho de Meriti eleito o mais gastão da ALERJ

O deputado Giovanni Rattinho usou R$ 3,8 mil para adquirir 795 litros de combustível. Isso daria para abastecer 16 tanques de combustível e ir 283 vezes de Meriti a Alerj.

Aluguéis de carros blindados e de imóveis, combustível, contas em restaurantes, gastos com pedágio em vias expressas e contratação de empresas para fazer disparo de mensagens por e-mail e por celular. Essas foram algumas das despesas de deputados estaduais que requisitaram a chamada verba de gabinete — recurso de até R$ 26,8 mil mensais que passou a ser disponibilizado em abril pela Assembleia Legislativa para cada um dos 70 parlamentares . A primeira prestação de contas foi divulgada no site da Alerj na noite de sexta-feira.

Em abril, 40 deputados solicitaram a verba de gabinete. Trinta e seis requisitaram o máximo permitido, de R$ 26,8 mil. Quatro pediram a rubrica, mas com valores abaixo do teto: Renan Ferreirinha (PSB) usou 15% do máximo; Filipe Soares (DEM), 50%; Danniel Librelon (PRB), 70%; e Subtenente Bernardo (PSD), 75%.

No portal, é possível ver, por exemplo, que o deputado Giovani Ratinho (PTC) solicitou, em abril, os R$ 26,8 mil possíveis e, do montante, usou R$ 3.850 em combustível. Foram R$ 2.695 em gasolina aditivada e R$ 1.155 em gasolina comum: 795 litros no total. Com esses números, seria possível abastecer, em média, 16 tanques de combustível e ir 283 vezes de São João de Meriti, reduto eleitoral de Ratinho, à Alerj. De acordo com as notas fiscais disponibilizadas, as duas compras foram realizadas no Auto Posto Vilar dos Teles, na Avenida Automóvel Clube. O mesmo parlamentar também usou R$ 8 mil da verba de gabinete para alugar, por um mês, um carro da empresa Fire Show do Vilar Automóveis. Outros R$ 14,9 mil que sobraram da rubrica referente a abril foram guardados por Ratinho para serem usados posteriormente. A reportagem não conseguiu contato com o deputado.

Também em abril, Alexandre Knoploch (PSL) usou R$ 9 mil para alugar um carro blindado pelo período de 30 dias. Outros R$ 1,8 mil foram destinados pelo deputado ao disparo automático de mensagens por e-mail e por celular. A empresa escolhida foi a Nerit Tecnologia da Informação LTDA.

Verba pode ser acumulada

Procurado, Knoploch justificou, por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa, o gasto com veículo blindado: “O deputado vem sofrendo inúmeras ameaças de morte e à sua integridade física recebidas pelo Disque-Denúncia e redes sociais”. Com relação à contratação de mensagens disparadas automaticamente, o parlamentar afirmou que “o sistema cria um diálogo efetivo com a sociedade, além de gerenciar as demandas que chegam ao gabinete”.

Outro deputado que gastou com carro blindado foi Rosenverg Reis (MDB), que desembolsou R$ 7,3 mil.

No detalhamento de despesas enviado à Alerj, parlamentares também incluíram gastos em restaurantes, como Samuel Malafaia (DEM). Em abril, ele usou R$ 253 para almoçar, duas vezes, no restaurante Empório Santa Fé, na Zona Sul do Rio. Ele ainda utilizou a verba para alugar dois carros, por 30 dias, da Movida Locação de Veículos S.A, por R$ 5,7 mil.

Deputados podem requisitar a verba de gabinete e, mesmo assim, não usar o valor referente ao mês . Com isso, o parlamentar acumula o que sobrou para os meses subsequentes.

Presidente da Alerj, André Ceciliano (PT) extinguiu a frota oficial em janeiro, com a justificativa de reduzir gastos. Ao criar a verba de gabinete, afirmou que a medida não significa aumento de despesa, mas uma descentralização de gastos.

Fonte: O Globo Rio